Pix tem limite de R$ 1000,00 em operações entre 20h e 6h

Transferências serão limitadas em horários estipulados

Desde a última segunda-feira, dia 4 de Outubro, todas as transferências em pix realizadas entre 20h e 6h passaram a ter limite estipulado de R$ 1000,00. A medida foi aprovada ainda no mês passado pelo Banco Central, tendo como objetivo diminuir os casos de roubos noturnos, furtos, golpes e sequestros.

É muito importante dizer que pessoas jurídicas (PJ) não serão afetadas por essa nova medida, sendo restrito exclusivamente às contas de pessoas físicas (PF). Outro ponto extremamente importante que deve ser posto é que a restrição de valores não se dará somente no Pix, mas também em transferências intrabancárias, como Transferência Eletrônica Disponível (TED) e no Documento de Ordem de Crédito (DOC), boletos e compras em cartões de débito.

Antes de continuar, te convidamos para se inscrever no nosso canal do Telegram, clicando aqui! Nele, você fica ligado em tudo que produzimos e realizamos, assim como recebe com prioridade nosso conteúdos criados em redes sociais para a gestão da sua empresa. Agora, seguimos com as informações da dica do dia.

Ainda tem mais

Outra característica essencial que merece destaque se refere aos pedidos de alteração de limite em transferências, realizados nos canais de atendimentos das instituições financeiras. Eles terão prazo de 24 a 48 horas para serem concedidos, e não mais instantaneamente como eram realizados em períodos anteriores.

Ainda sobre a questão de pedidos de alteração de limite, veja que as instituições deverão oferecer possibilidade de negociar valores distintos em períodos de dia e noite, sendo que à noite os valores deverão ser mais baixos – seguindo a intencionalidade de diminuir roubos e furtos, que foi mencionada acima.

Ainda sobre valores diferenciados para transações, vale dizer que será permitido o cadastramento prévio de contas que poderão receber valores acima dos estipulados, sendo que os limites baixos permanecerão para as demais transações.

Essa medida é mais uma das criadas pelo Banco Central com o objetivo de tornar o sistema Pix ainda mais seguro e eficiente, e se equipara à outra, valida a partir de Novembro, na qual contas suspeitas de fraudes terão o recebimento de transferências bloqueados por 72 horas.